30/01/2013


Que nós brasileiros adoramos um churrasco, não é novidade nenhuma. Só de pensar no cheiro da carne na brasa já dá água na boca. Mas as vezes a carne não  sai da churrasqueira com o sabor e textura que esperávamos.

Nem sempre quando o churrasco dá errado, a culpa é de quem estava "tomando conta" da carne. Escolher a carne correta pode fazer toda a diferença. Por isso, separamos algumas dicas:


Cortes da carne

Cor:

A cor da carne deve ser vermelho meio rosado. Evite carnes em vermelho muito escuro, podem estar queimadas pelo gelo.

Capa de Gordura:

O ideal é que a carne seja bem marmoreada, mas fique atento a capa de gordura: quanto mais amarelada, mais velho o boi. A diferença no sabor não é muita, mas existe. Na picanha a capa de ter cerca de 1cm de espessura e ser uniforme.

Textura:

Se puder enfie o dedão na carne e sinta sua maciez. Essa é a melhor forma de saber se a carne renderá um bom churrasco.

Peso:

Quando o corte da carne é preciso, dificilmente as peças são mais pesadas do que os valores abaixo. Caso ultrapassem esse peso, provavelmente os cortes contenham pedaços de carnes menos nobres:
Picanha - 1,200 Kg
Costela - 4,500 a 5,500 Kg
Maminha - 0,700 Kg

0 comentários